Em Garopaba, Rosa de Anita será plantada segunda-feira, com presença da bisneta de Anita

Arquivo

Evento na cidade litorânea faz parte do projeto que comemora o bicentenário da catarinense, que participou de combates na Revolução Farroupilha e Catarinense, e pela reunificação da Itália.

Garopaba será a próxima cidade do Sul catarinense a receber a Rosa de Anita. O símbolo das comemorações dos 200 anos de Anita Garibaldi vai ser plantado nesta segunda-feira, 17, na Praça 21 de Abril, Centro Histórico. O plantio será feito pela professora Annita Garibaldi, bisneta, que leva o mesmo nome da heroína.

A visitante ilustre está no Brasil desde o dia 8 de fevereiro, participando de eventos e reuniões referentes ao projeto que comemora o bicentenário de nascimento de sua bisavó, catarinense que entrou para a história como a Heroína dos Dois Mundos.

A visita da descendente da heroína é uma iniciativa do Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), em conjunto com o Departamento de Cultura da prefeitura de Garopaba, como forma de promover as ações dos 200 anos de Anita.

Antes de Garopaba, a descendente da heroína participou de eventos em Laguna, Lages, Anita Garibaldi e Curitibanos, e em Antônio Prado e Vacaria, no Rio Grande do Sul.

Curiosidades em Garopaba

  • A família do historiador Wolfgang Ludwig Rau ainda mantém a posse de um terreno onde foi erguido um monumento em 1970, no bairro Encantada, onde, naquela época plantaram uma muda da Árvore de Anita, que ainda permanece no local. A figueira original surgiu no início do século XX, a partir das ruínas do Seival e foi plantada na praça Vidal Ramos, em Laguna.
  • Anita Garibaldi é filha de Maria Antônia de Jesus Antunes, sobrinha de Manoel Antunes de Oliveira e neta de Salvador Antunes. Pesquisas genealógicas recentes indicam que vivem em Garopaba, da 5ª a 7ª gerações de netos descendentes de Salvador. Entre os herdeiros da genealogia estariam os ex-vereadores locais Geraldo Niltomar Antunes e Jean Ricardo Antunes.

Sobre a Rosa de Anita

O híbrido-símbolo das comemorações foi criado pelo botânico italiano Giulio Pantoli (morto em 2018), que se inspirou na figura de Anita Garibaldi para desenvolver a rosa.

Na Itália, os direitos de reprodução da rosa estão com o Museu Renzi, que franqueou autorização para que o CulturAnita pudesse clonar e distribuir o híbrido no Brasil e na América do Sul.

Os brotos foram trazidos no final de 2018 para o Brasil e adaptadas à realidade climática do país pelo botânico Leonardo Borges, de Laguna. Em agosto, foram iniciados os plantios das primeiras rosas geradas em Imbituba, Laguna e Tubarão.

Sobre o projeto do bicentenário

O projeto prevê a realização de eventos em todas as cidades catarinense, gaúchas, uruguaias, italianas e de San Marino, que têm relação com a trajetória de Anita Garibaldi, a Heroína dos Dois Mundos. Até 2021, a ideia é que sejam realizados eventos comemorando a memória da personagem histórica nascida em 1821.

A iniciativa decorre de um convênio internacional celebrado entre o Museu Renzi, de Borghi (Itália), que é representado por Andrea Antonioli e Gianpaulo Grilli e o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) de Laguna (Brasil), representado por Leo Felipe Nunes e Adilcio Cadorin.


Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação Social
institutoculturanita@gmail.com
Telefone: (48) 9 9827 3496

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação Social
institutoculturanita@gmail.com

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram